Amor e Caos

Pode o amor de duas pessoas causar mal a alguém? O ódio pode ser maior que o amor? Até que ponto as pessoas podem chegar motivadas pelo ódio? E pelo amor? Nesta história vamos descobrir como dois amantes, para viver sua paixão, precisam trazer o caos para a humanidade…

Leia mais em:

https://agbook.com.br/book/180147–Amor_e_Caos

amor e caos

As quatro estações

Que maneira melhor de observar a passagem do tempo senão através da mudança de estações?

E num lugar onde cada estação marca uma nítida diferença no tempo/espaço…Num lugar de história milenar e ainda cheio de mistérios para o mundo ocidental… Japão!

Lá encontrei outro mundo, cheio de cores, sabores e costumes que me desvelaram outro mundo…e que melhor maneira de falar de um novo mundo senão a partir da perspectiva poética?

Assim, caro leitor, convido você a descobrir o Japão através da poesia em meu novo livro, As quatro estações.

Leia mais em:

https://agbook.com.br/book/180092–As_quatro_estacoes

4 estacoes

As obras primas que poucos leram

Depois de um tempo afastada volto com uma super dica das “Obras primas que poucos leram”. É uma obra em dois volumes, organizados por Heloisa Seixas, referente aos artigos publicados na revista Manchete no início dos anos 1970, com a série de mesmo nome. É um livro interessante e com um olhar  arguto, uma vez que os diferentes autores (Otto Maria Carpeaux,Carlos Heitor Cony, Paulo Mendes Campos,por Antônio Houaiss), etc), nos apresentam não apenas os enredos, mas olhares e perspectivas literárias, sociais, históricas e culturais das obras. É um convite especial para lermos obras que às vezes por sua “suposta densidade” postergamos a leitura…Vale a pena conferir!

 

As Memórias perdidas de Jane Austen

Essa semana estou me deliciando com uma curiosa obra biográfica da renomada autora inglesa Jane Austen. Numa limpeza corriqueira de um sótão abandonado no interior da Inglaterra, um simples funcionário encontrou num baú perdido em um sótão, um verdadeiro tesouro conservado pela tempo. Anotações semelhantes a um diário, além de cartas, gênero preferido de Jane. Depois de tanto tempo após sua morte, tais escritos desvelam não apenas eventos biográficos, até então não esclarecidos, mas certamente um pouco mais de seu olhar sagaz diante do mundo. O livro é a transcrição de apenas uma parte dos documentos encontrados, mais próximos do fim da vida da autora. Contudo, temos a oportunidade de vê-la olhando para si, suas obras e seu tempo de uma maneira antes ocultada pelo véu da ficção. Vale a pena conferir!

jane

Cartas de amor de mulheres notáveis

Nesta semana a minha dica é para os românticos inveterados, mas também para aqueles que acham que perderam esse olhar e tornaram-se mais áridos. O livro é de Ursula Doyle, que traz várias cartas de amor escritas por personalidades históricas e literárias, como Ana Bolena, Katherine Mansfield,  Emily Dickinson, Rainha Vitória, entre outras. É interessante perceber que mesmo distantes do tempo-espaço conseguem com a verdade de seu sentimento nos tocar.

cartas de amor

Lições de Vida de Grande heroínas da Literatura

Esta semana minha dica de leitura é um livro que estou terminando de ler, da jovem autora Erin Blakemore. Não é uma narrativa propriamente dita, mas um livro de impressões e perspectivas da autora sobre outras obras, escritoras e principalmente personagens literários. Para isso Erin associa diferentes características a cada uma das autores com suas respectivas obras. Na verdade suas percepções funcionam como um instigante convite para lermos essas obras, que tantas vezes apenas só ouvimos falar.

Mais informações sobre o livro na reportagem da Folha:

http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/1064429-autora-reune-licoes-de-vida-de-heroinas-de-classicos-da-literatura.shtml

capa de livro

 

Minhas protagonistas: Morte em “Lembranças da Morte”

Morte: Talvez seja mais fácil dizer o que ela não é… Não tem a imagem de uma caveira, nem leva em punho uma foice. Não usa roupa preta, nem branca. Sua face não é disforme nem angelical. É uma energia translúcida que se consubstancia em qualquer forma. Forma não é problema para ela! Pode assumir qualquer forma, reproduzir qualquer som ou cheiro. É dinâmica o suficiente para moldar-se conforme cada um a imagina. E claro que não é má! Talvez nem boa então…Ela está aquém desses rótulos…Seu papel é apenas de realizar a travessia. E para ser melhor conhecida, e menos estereotipada escreveu algumas de suas lembranças…

skull2

Minhas protagonistas: Beatriz de “Feitiço do Tempo”

Beatriz: Jovem de 18 anos, estudante e incerta sobre que profissão seguir. É acometida por uma crise familiar que acarreta escândalos midiáticos e uma separação do pais. Ao mesmo tempo descobre a traição do namorado com a melhor amiga, e refugia-se com a mãe e o irmão menor na casa de praia para esperar os ânimos de acalmarem. E quando tudo parecia nebuloso e sem sentido em sua vida ela conhece Henrique e Bravo. Dois rapazes que atravessam o tempo e o espaço para viver com ela um grande amor.

Será que o amor supera qualquer barreira? O Tempo pode separar que ama? Quer saber mais? Leia a saga de Beatriz em “Feitiço do Tempo”.

https://agbook.com.br/book/143817–Feitico_do_tempo

namorados

Minhas protagonistas: Júlia de “Espelhos estilhaçados”

Júlia: Escritora de 28 anos, bonita e bem sucedida, mas que depois de um acidente de carro tem sua vida transformada.Ela fica cega e sem vontade de viver. Depressiva e isolada do mundo refugia-se numa casa de campo onde descobre um misterioso livro que a levará para uma viagem de redescoberta.

Um livro é capaz de mudar a vida de uma pessoa?Conheça mais a história de Júlia na obra “Espelhos estilhaçados”

https://agbook.com.br/book/121340–Espelhos_estilhacados

capa_Jé_3